Please consider supporting us by disabling your ad blocker.

History

Bestel

Introdução

Um poderoso Marauder, abandonado numa terra moribunda. Esta é primeira linha do poema que estou escrevendo sobre você, exilado.

Calma, rapaz. Você poderia matar alguém com esse olhar.

Meu nome é Bestel, capitão do bom barco "Gaivota Alegre". Ai de mim, meu Gaivota Alegre se foi. Minha tripulação se foi. Mas meu cérebro está aqui... de certa forma.
{Uma Bruxa mesquinha e ensopada, varrida pelas ondas em Wraeclast. Esta é primeira linha do poema que estou escrevendo sobre você, exilado.

Calma, moça. Você poderia queimar alguém com esse olhar.

Meu nome é Bestel, capitão do bom barco "Gaivota Alegre". Ai de mim, meu Gaivota Alegre se foi. Minha tripulação se foi. Mas meu cérebro está aqui... de certa forma.}{Uma Bruxa mesquinha e ensopada, varrida pelas ondas em Wraeclast. Esta é primeira linha do poema que estou escrevendo sobre você, exilada.

Calma, moça. Você poderia queimar alguém com esse olhar.

Meu nome é Bestel, capitão do bom barco "Gaivota Alegre". Ai de mim, meu Gaivota Alegre se foi. Minha tripulação se foi. Mas meu cérebro está aqui... de certa forma.}
{Uma Caçadora encantadora, enviada para apodrecer em Wraeclast. Esta é primeira linha do poema que estou escrevendo sobre você, exilado.

Calma, moça. Você poderia perfurar alguém com esse olhar.

Meu nome é Bestel, capitão do bom barco "Gaivota Alegre". Ai de mim, meu Gaivota Alegre se foi. Minha tripulação se foi. Mas meu cérebro está aqui... de certa forma.}{Uma Caçadora encantadora, enviada para apodrecer em Wraeclast. Esta é primeira linha do poema que estou escrevendo sobre você, exilada.

Calma, moça. Você poderia perfurar alguém com esse olhar.

Meu nome é Bestel, capitão do bom barco "Gaivota Alegre". Ai de mim, meu Gaivota Alegre se foi. Minha tripulação se foi. Mas meu cérebro está aqui... de certa forma.}
Um garboso Duelista, abandonado e esquecido nesse fim de mundo. Esta é primeira linha do poema que estou escrevendo sobre você, exilado.

Calma, rapaz. Você poderia rasgar alguém com esse olhar.

Meu nome é Bestel, capitão do bom barco "Gaivota Alegre". Ai de mim, meu Gaivota Alegre se foi. Minha tripulação se foi. Mas meu cérebro está aqui... de certa forma.
Um Sombra miserável cambaleou da maré e observou o fim do mundo. Esta é primeira linha do poema que estou escrevendo sobre você, exilado.

Calma, rapaz. Você poderia envenenar alguém com esse olhar.

Meu nome é Bestel, capitão do bom barco "Gaivota Alegre". Ai de mim, meu Gaivota Alegre se foi. Minha tripulação se foi. Mas meu cérebro está aqui... de certa forma.
Um Templário tirânico, que vai ser testado e fortalecido pelo mal de Wraeclast. Esta é primeira linha do poema que estou escrevendo sobre você, exilado.

Calma, companheiro. Você poderia amaldiçoar alguém com esse olhar.

Meu nome é Bestel, capitão do bom barco "Gaivota Alegre". Ai de mim, meu Gaivota Alegre se foi. Minha tripulação se foi. Mas meu cérebro está aqui... de certa forma.
A julgar pelos seus olhos, é melhor eu tentar cativar sua amizade. Eu não duraria muito como seu inimigo.

Meu nome é Bestel, capitão do bom barco "Gaivota Alegre". Rápida e bela, ela era. Nada como o olhar raivoso do Alto Templário que o trouxe aqui.

Ai de mim, meu Gaivota Alegre se foi... minha tripulação se foi. Mas meu cérebro está aqui... de certa forma.

Merveil

{Uau, que matador você é. Aquela lula cantora não teve nem chances. Eu soube assim que vi teus olhos matadores.

Mesmo se tratando de piratas, eu agradeço em nome de todos os irmãos das ondas que morreram. Agora que a dança final já aconteceu, ninguém vai precisar se lembrar da canção da Merveil.}{Uau, que matadora você é. Aquela lula cantora não teve nem chances. Eu soube assim que vi teus olhos matadores.

Mesmo se tratando de piratas, eu agradeço em nome de todos os irmãos das ondas que morreram. Agora que a dança final já aconteceu, ninguém vai precisar se lembrar da canção da Merveil.}

Marceus Lioneye

Marceus comandava as Legiões Eternas do sul, aqui na Vigília Lioneye. Por que ele se chamava Lioneye? O louco teve seu olho esquerdo arrancado e colocaram uma gema dourada no lugar.

A cabeça dele deve ter virado um bom enfeite na cinta do Rei Kaom.

Nessa

Pobre Nessa. Nunca foi mãe e ainda assim cuida de todos nós. E que gente estranha e patética nós somos. Que ela viva para ter sua própria família, uma de verdade. Se alguém merece isso, é ela.

O Baú de Remédios

Há uma ilha a um pulo, duas braçadas e três remadas daqui, perto dos Terraços. Foi onde o Gaivota Alegre foi parar.

Eu vi os moradores assarem o médico do barco, mas seu baú de remédios ainda deve estar lá, entre os escombros e ossos. Lá deve ter tudo que a Nessa precisa.

O Doutor "Mãos Trêmulas" Opden era péssimo com bisturi, e ainda pior com uma serra... mas manjava de plantas. O que explica as mãos tremidas, sendo sincero.

Tarkleigh

Tarkleigh salvou do marasmo
O triste Bestel, do destino um escravo.
Mesmo ainda sem povo e sem barco,
Bestel vive, graças ao Tark... leigh.

Afogado

Arrol, o cozinheiro do Gaivota Alegre, apareceu nas pedras daquele lado. Mortinho da silva, ele estava. Eu mesmo o enterrei.

Então, alguns dias depois eu o vi na praia de novo... mais judiadinho, mas em pé, perambulando. Essa Wraeclast é uma terra cheia de surpresas.

Merveil

A Gruta da Sereia pertence à Merveil.

Aqueles bucaneiros sanguinários navegaram para lá, os que saquearem meu Gaivota Alegre. Seria uma justiça poética se eles fossem cantar um pouco com as filhas de Merveil ao voltarem para casa.

Brutus

Brutus, o Carcereiro da Prisão de Axiom. Pelo que ouvi, ainda que de marinheiros bêbados, o medo tomou conta do grande Brutus. Não medo de homens, ou de bestas... medo da morte.

A vida é como o vinho, é melhor apreciar com moderação. Eu não invejo a ressaca do Brutus.

Rhoas Mortos-Vivos

Ninhos selvagens de rhoa apodrecidas, aqui em Wraeclast? Bestas podres e com bico saracoteando na areia da praia? Como assim aves mortas bicando nosso território? Será que ninguém mais se diverte nessa terra arruinada?

Capitão Fairgraves

Fairgraves era um bom homem, um bom explorador. Ele abriu a porta para muitos mundos novos, para o bem ou para o mal. Geralmente para o mal, se estamos falando dos nativos.

É bom saber que ele agora descansa onde merece estar. Não vamos falar do Fairgraves novamente, pode ser? Ele foi uma inspiração para muitos. Seria uma pena estragar a imagem de herói dele.

Capitão Fairgraves

Fairgraves? O explorador? Ninguém o vê ou ouviu falar dele desde que ele navegou para Wraeclast uns trinta anos atrás.

Então, se você vai me contar que viu o Capitão Fairgraves em pessoa, então você conheceu um mentiroso, ou algo muito pior.

Portões da Prisão

Piety levantou a Barricada de Shavronne? Não que eu fosse até lá a pé, mas foi bom sonhar sobre isso.

Espere um instante, tive uma ideia doida. Piety vigia suas próprias costas, então ela nunca impediria uma rota de fuga por terra em caso de problemas.

A bruxa esperta deve saber como baixar a barricada do outro lado, de alguma forma.

Poema Inspirador

Um estranho sem igual,
Diante da parede da Umbra,
Abriu passagem numa terra frugal,
Dando a um pobre bando a luz da esperança
O bando de exilados e náufragos prestes a perecer.
Uma chance de viver mais um dia.

Passagem Reaberta

Achei que você merecia um dos meus melhores poemas, escrito para comemorar seu sucesso. Ah, e isso aqui. Estava guardando para algo especial. Considere que você é a ocasião especial.

Baú de Remédios

Então, você conseguiu encontrar as drogas do Mãos Trêmulas? Bom trabalho. Nessa vai fazer bom uso disso. Porque aquele pilantra do Opden nunca fez.

Sobreviver em Wraeclast

Um dia seremos fortes o bastante para seguir por terra, construir novas vidas na carcaça do império morto.

Vai ver é por isso que Deus mandou a gente aqui, né?

Introdução

Esses são olhos que eu nunca esqueceria. Se as histórias são verdadeiras, esses seus olhos já viram todas as maravilhas de Wraeclast... E algumas coisas que eles provavelmente desejaram não terem visto.

Oh, e sem necessidade de falar de Oriath. Meus ouvidos estão cheios com o sofrimento que estes seus companheiros miseráveis estão espalhando.

Nessa

Agora, tem uma história triste, mais miserável que qualquer uma que eu já tenha ouvido. A Nessa sumiu... Saiu vagando pela noite murmurando para si mesma sobre 'dançar a cantiga dele'.

Não, eu não fui atrás dela. Na verdade, ela já tinha ido quando eu acordei na manhã seguinte. Eu apenas imaginei que ela estivesse murmurando, sabe, de acordo com o que ela já vinha murmurando nesses últimos dias.

Sempre o mesmo, sobre 'ele' e 'a música dele', seja lá quem diabos 'ele' seja.

Nessa

Você sabe que é cruel fazer jestos de uma mente doentia, não sabe? Nessa viva, e transformada em uma porra de um bacalhau? Há! Dito isso, você nunca esteve errado antes então parece que eu vou ter que encarar essa história fantasiosa de frente.

Ela falou sobre o Rei Salmoura, falou? Aí está um nome que faz as entranhas de até mesmo o mais cansado dos poetas estremecer. Apesar da Merveil estar morta, o mar ainda possui suas músicas sedutoras, um barítono salmoríneo fazendo a cantoria.

Lilly

Lilly Roth? Neta do lendário Dente-podre Roth? Oh, desculpe se eu pareço um pouco... Abestalhado. Não é todo dia que você se encontra com a realeza marinha. Digo, você sabe como eu me sinto a respeito de piratas e tudo mais, mas os Roths possuem tanto em comum com aqueles ratos marinhos desprezíveis... quanto um tubarão e peixinhos dourados.

Lilly tem o sangue do seu avô em suas veias; tá claro pra qualquer um. Veja o brilho em seus olhos, a cor avermelhada da pele dela. Aquela é a princera pirada, sem dúvida.

Os Antigos Deuses

Sim, nós estamos vivendo tempos curiosos. Uma era em que velhas histórias estão renascendo, choramingando e vomitando, em nosso mundo de lama e sangue.

É bem inspirador na verdade, sendo assim, eu escrevi uma coisinha.

Anedotas anciãs
De suas camas a acordar
Se erguem de nossos medos
Com imponência exemplar
Velhas cobiças
E ganâncias idas
Vagam e se saciam
Enquanto a humanidade sangra de suas feridas
Rios de história
Lagos sangrentos
Os deuses erguem sua glória
E jogamos a coragem ao vento

Tukohama

Agora com Kitava pisoteando por toda Oriath, parece que a mitologia está rapidamente se tornando realidade.

Na verdade, os deuses não podem simplesmente ter saído da cabeça de um jovem poeta. Eu certamente não poderia fazer um verso ao Deus da Cerveja Eterna e então tirar minha caneca para fora para pegar a cachaça de graça.

Não, imagino que os deuses um dia jantaram, dançaram e cagaram assim como você e eu. Agora eles parecem estar prontos para dar outra chance... à vida, quero dizer.

Por exemplo o Pai da Guerra Karui. O Velho Tukohama. Todo confortável na fortaleza de Kaom e jogando o jogo da guerra como se alguns milhares de anos foram apenas um fim de semana tranquilo para ele.

Agora que tô pensando nisso... talvez tenha sido!

Rei da Salmoura

Você não encontrará um marujo que não sussurre uma reza bem baixinho ao Rei da Salmoura antes de zarpar. Na verdade, sob o brilho enlouquecedor da lua cheia, os capitães mais superticiosos afogaria algum pobre escravo ou amotinado fracassado... Só para manter o velho Tsogoth feliz.

Não, isso não foi um espirro. Esse é o antigo nome Azmeriano do deus peixe. É considerado má sorte falar o nome dele em voz alta abordo de um navio. Uma ofensa digna de punição.

Rei da Salmoura

Ficou claro que o Rei da Salmoura não valia o sal que comia! Um peixe fora d'água no máximo. Mas creio, como um sábio uma vez disse, 'você não pode ensinar um caranguejo a andar reto'.

Demais? Sim, pra falar a verdade, toda essa baboseira peixosa sou eu dando voltas a respeito de um assunto problemático.

Nessa.

Ela não vai voltar para nós, né? Não estou surpreso, com tudo que ela passou... no que se tornou.

Eu desejo a ela toda a felicidade que ela puder encontrar no mar. Mais do que ela poderia ter nessa nossa terra esquecida por deus.

O Brasão Negro

{Você tem o deque do imponente Crista Negra aos seus pés e o próprio velho Weylam no leme? Macacos me mordam. Você com certeza sabe como viajar com estilo, exilado!}{Você tem o deque do imponente Crista Negra aos seus pés e o próprio velho Weylam no leme? Macacos me mordam. Você com certeza sabe como viajar com estilo, exilada!}

Shavronne de Umbra

Gritos. Uivos e estrondos de entonação profana. Os berros e batidas de alguns aparatos incomensuráveis e o fedor impregnante de carne queimada e sangue fervido. Essa é a Prisão Axiom agora que a nossa senhora de Umbra chegou para comandar.

Como um poeta, eu não sou contra um pouco de criatividade. Porém, apesar de eu poder modelar palavras e desejos, a arte de Shavronne tende a ser mais visceral. Carne, ossos e alma.

A busca artística é o chamado mais importante, mas nesse caso, creio que um pouco de criticismo rigoroso é necessário.

Aberrath

Quem diria que aqueles bastardos balbuciadores encontrariam religião um dia hein? Agora, não tem nada mais certo de estragar o apetite de um homem como um debate eclesiástico na hora do jantar.

Ainda assim, um deus homem-cabra, esse Abberath, parece bem determinado a se misturar com iluminações espirituais.

Para explicar melhor, quando um homem-cabra encontra um humano macio, rosinha, ou até dois, como sacrifício divino... ele come eles. Carne, alma e tudo.

Bem, é isso que a lena diz.

Aberrath

{A velha cabra bateu as botas? Pera, pera... Sinto um poema chegando.

Através do rebanho balbuciador
Nosso exilado avançou
Dos cascos e chifres das cobras, sangue derramou
Até que uma audiência com o Velho Rei Billy
Ou Pata Rachada
Ou Abberath
E outros nomes, tão idiotas quanto ele
"Jante comigo, meu amigo"
O Velho Billy resmungou
"Me dê sua alma"
"Me dê ela, agora!"
Nosso exilado riu e aquela cabra estripou.
Para que mais alma nenhuma
Tenha que ser empurrada por sua garganta imunda.

Honestamente, você não faz ideia do quão difícil é achar uma rima para 'cabra', exilado.}{A velha cabra bateu as botas? Pera, pera... Sinto um poema chegando.

Através do rebanho balbuciador
Nossa exilada avançou
Dos cascos e chifres das cobras, sangue derramou
Até que uma audiência com o Velho Rei Billy
Ou Pata Rachada
Ou Abberath
E outros nomes, tão idiotas quanto ele
"Jante comigo, meu amigo"
O Velho Billy resmungou
"Me dê sua alma"
"Me dê ela, agora!"
Nossa exilada riu e aquela cabra estripou.
Para que mais alma nenhuma
Tenha que ser empurrada por sua garganta imunda.

Honestamente, você não faz ideia do quão difícil é achar uma rima para 'cabra', exilado.}

Necrópole de Navios

Pobre Nessa. Se a Necrópole de Navios está selada com algum tipo de barreira salmourística, então o rei certamente sabe que você está indo livrá-lo da sua futura rainha.

Bem, você já deve estar acostumado com jornadas árduas. Se não servir pra mais nada, vai dar um ótimo tema para um épico. É melhor eu começar a compor.

Weylam Roth

Você não encontrará um pirata mais renomado do que Weylam 'Dente Podre' Roth. Nos tempos em que Fairgraves ainda era só um filhotinho recebendo suas pernas marítimas, Dente-podre rondava o estreito de Oriath com seu navio, o 'Crista Negra'.

Dizem que ele construiu sozinho, alinhando sua carcaça com os ossos de alguma besta marinha que ele matou com nada mais do que um harpão e uma garrafa de rum. Nunca existiu uma embarcação mais ágil ou feróz. Como se o espírito daquele Leviatan vivesse e respirasse por suas madeiras.

Ninguém avistou Dente Podre por mais de 20 anos, mas eu sei onde está o Crista Negra. A Necrópole de Navios, com certeza. Parece que Weylam Roth pode ter tido sua última refeição com a senhora Merveil.

Epopeia de Bestel

Agora, estou certo que você notou que Vigílha de Lioneye já viu dias melhores. Nossa antes cidadezinha borbulhante se tornou, finalmente, um pântano sombrio cheio de desespero. Eu culpo o clima desgradável.

Como você sabe, eu sou tão humanitário quanto um forte crente no poder sustentador de almas que a história tem. Antes, quando eu ainda era Capitão do Gaivota Feliz, vários dias no mar me deram tempo para trabalhar em minhas aspirações tespianas. Eu escrevi um épico teatral, um show de um homem só chamado "Cedric e o Forasteiro Roliço".

Eu selei o manuscrito dentro de um rolo de couro oleoso e guardei ele dentro de um container por segurança. Talvez você pudesse pegar ele de volta para mim lá na Ilha da Maré onde meu pobre navio descansou? Quem sabe, talvez nós possamos trazer alguma alegria de volta à Vigílha de Lioneye com um pouco de entretenimento ao vivo?

Epopeia de Bestel

Maravilhoso! Ah sim, sim, tá tudo aqui. Ahem, Ato Um, Cena Um:

"No decorrer da costa, a grama da praia balança, um sol escaldante brilha sobre a baía faiscante. Tão estranha é a noite onde os mortos afogados se erguem, E uma lua pálida ascende pelos céus frios. Um Forasteiro ainda está perdido, aqueles travesseiros de seda nos quais me deitei no mar..."

Encantador, atmosférico... não tão divertido quanto me lembro, mas tenho certeza que fica melhor no Ato Dois. De qualquer forma, você tem minha gratidão. Por favor, pegue algo pelo seu esforço.

E na próxima vez que estiver na cidade, por favor venha ver o show. Eu deixarei seu nome na porta... se eu conseguir achar uma porta em algum lugar, né.